segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

chizavane





o fim de semana foi lá. mais para norte de maputo. partimos sob a ameaça de chuva intensa que, graças aos deuses, não se confirmou. só uns chuviscos de dia. muita chuva de noite. daquela chuva que só há em áfrica. tudo a queixar-se do frio em portugal e nós cá abafados. 30 graus ou mais carregadinhos de humidade. até o meu cabelo, liso, sempre liso, ficou com uns jeitos. houve de tudo. houve a parte das doenças súbitas e em que houve muitas desistências. ficámos sem transporte. acabou por se resolver com um atraso considerável. tudo se esqueceu depois do primeiro mergulho no índico. a água quente, para as fiteiras como eu, deixarem de o ser. o mar faz bem e eu já tinha saudades de um mergulho nas ondas. e de sair com as pestanas cheias de sal e de dar beijos a saber a sal também. paisagem de cortar a respiração. cabaninha onde ficámos com bichos a mais. baratas e coiso. pior foi a do lado com centopeias gigantes e escorpiões. escapámos a isso. houve a parte da viagem. onde aconteceu de tudo. perdeu-se uma matrícula de um dos carros. parou-se de 5 em 5 minutos para perguntar o preço do cajú. mas ficam mesmo na memória as churrascadas regadas a sangria. e os passeios na praia. praia a perder de vista e sem uma única pessoa. a vista dos lagos cheios de nenúfares em flor. e os mergulhos no mar, claro.

2 comentários:

  1. A privacidade que se tem nessas praias deve ser fantástica.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar